quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

O Filho Pródigo em versão moderna







Narração: ( falar vagarosamente)Como viver sem o Pai? É ele quem nos sustenta
Como ficar longe do seu amor? É este amor a mola propulsora das nossas vidas
Como viver longe de sua presença? De nada adianta as riquezas deste mundo sem a Presença do Pai. E mesmo que um dia, nos afastemos do Pai, ele, com seu amor incondicional, sempre nos aceita de volta. De braços abertos nos espera para dizer: Filho, eu te amo.

(enquanto tem narração, todos entram).

Dança

Arde Outra Vez

Thalles Roberto

Eu não quero mais viver
Longe da Tua presença, meu Senhor
Hoje, quero voltar, voltar ao início de tudo
De quando eu era feliz
Sentia a Tua presença, caminhava ali, no seu jardim
Te encontrava todo dia
Mas me perdi Senhor, no caminhar
Tentei andar sozinho na aventura
Dessa vida foi só ilusão
Confesso que andei perdido, sim,
Mas, hoje, eu Te devolvo um coração
Arrependido de tudo o que fez
Quero voltar, Senhor, para os Teus rios (x2)
Me molha, me lava, me ensina
Me inspira e arde outra vez (x2)
No meu coração
"De braços abertos, quero Te receber
Filho, Eu estava esperando você
Pra mim você é tudo que Eu sonhei um dia
Eu te amo"...

Narração: Independência: algo desejado por muitas pessoas atualmente; Viver como quer, sem dar satisfações a ninguém pelos seus feitos, curtir a vida da forma que o seu coração desejar. Mas.... até quando essa aparente independência durará? Até quando fazer tudo o quer desejar irá trazer felicidade? Esta é a história de um filho que não desejava mais conviver na Casa do pai, que deseja liberdade e independência..... Mas.... Como será o seu fim?

(Desliga-se as luzes; entra o pai  e o filho discutindo; o filho quer sua parte, não quer mais viver com o pai porque quer viver por conta própria, conhecer o mundo)

FILHO: Pai eu decidi mudar o rumo da minha vida, sabe me cansei de estar sempre ao seu lado trabalhando, seguindo os seus caminhos, chega, o mundo é grande demais para eu ficar aqui! Preciso conhecer coisas novas, viver por conta própria, ser independente! ( fala gritando)
PAI:  Meu filho olha bem o que você esta dizendo, você quer deixar o seu lar e sair para o mundo.
O mundo é mau meu filho! ( Enquanto o pai fala, o filho ignora)
FILHO:  Eu só quero a minha liberdade! Poder conhecer tudo o que o mundo possa me oferecer, ser feliz!
PAI: Mas filho, aqui você tem tudo, ao meu lado, você tem tudo! ( o filho chega na frente e coloca as coisas na mala e fala, já indo quase embora)
FILHO: Nem tudo! Eu quero mais. Não aguento mais esse lugar! ( pega a mala); adeus meu pai! Vou agora viver minha vida e ser feliz! (sai)
PAI: mas meu filho, não vá, não... (ele percebe que o filho foi embora fica cabisbaixo; começa a falar consigo mesmo; vem uma voz oculta como se fosse o pensamento dele)
VOZ:  Meu filho... perdi um filho... meu filho querido... dei tudo a ele, mas mesmo assim ele me abandonou... mas eu tenho a esperança.. sim! Eu tenho a esperança a de que ele voltará para mim! Eu o amo e jamais deixarei de amá-lo! Ele é o meu filho querido e jamais desistirei dele... (o pai deve representar o que será dito pela voz oculta; quando terminar ele sai e entra a música 1)
 
(entra uma pessoa cantando)
 

Ele Não Desiste de Você

Marquinhos Gomes

Não importa quem você é
Não importa o que você fez
Jesus conhece o seu interior também
Quantas vezes você caiu
Tentando acertar
Mas a tristeza e o desespero
Te fizeram chorar
Não importa pra onde você foi
Se na escuridão da noite
Ele apaga o seu passado
E não desiste de você
Ele não desiste de você
Ele se importa com você
Ele compreende o seu caminhar
Nunca vi um amor tão grande assim
Ele não desiste de você
Ele se importa com você
Ele compreende o seu caminhar
Nunca vi um amor tão grande assim
Ele não desiste!
Ele não desiste (6x)
Não importa pra onde você foi
Se na escuridão da noite
Ele apaga o seu passado
E não desiste de você



(no meio da música o Pai deve voltar para ver se o filho já voltou)
 
 
FILHO (entra feliz, pois agoraé “livre”) agora sim!!!!!!!!!!! Estou livre! Posso fazer o que bem entender! Tudo aquilo que o meu coração desejar eu irei realizar! Tenho dinheiro! Muuuuuito dinheiro! E além do mais, vou fazer aplicações, assim, nunca ficarei sem uma reserva! Mas... humm.(começa a ficar pensativo, andando de um lado para o outro e se esbarra numa pessoa)
 
AMIGO: Ei! Olha pra onde anda meu filho! Está cego por acaso que não em viu passando aqui( o filho se assusta e nem percebe que seu dinheiro caiu do saco)! Olha, se isso acontecer novamente(ele olha para o chão  e vê dinheiro)... epa, de quem é esse dinheiro? Por acaso é seu? (o filho faz sinal com a cabeça que sim; logo após a resposta, o amigo muda de fisionomia). Poxa meu amigo, mil perdões! Eu não deveria ter sido tão grosso com você ( abraça a pulso o filho que permanece sem entender). E então, já sabe onde vai ficar? Você não pode ficar com todo esse dinheiro nas mãos! Algum oportunista pode querer se aproveitar de você... vem, venha comigo que lhe mostrarei as melhores coisas deste mundo! Venha meu amigo! (o filho sai feliz pois achou um amigo; os dois saem)
 
NARRADOR: tudo parecia ir bem para o filho: ( entra o filho com muitos amigos e mulheres, bebidas; eles estão festejando) muitas festas, amigos, mulheres, diversão... até o dia em que a ilusão acabou... ( entra alguém cantando)
 
Música:
 

Tudo Que Sonhei

Thalles Roberto

Posso conseguir
Tudo que eu sonhei
Alcançar o mundo
Bens e riquezas
(Eu posso até voar)
Posso conquistar
Vidas e corações
E fazer minha história
Construir meu castelo
Com minhas próprias mãos
Mas a vida de nada valerá
Seu eu não viver para meu Deus
Cantar e contar suas obras
Ser sempre fiel ao Teu querer
E viver a vontade do Pai

Mas o plano de Deus é o melhor
Sua vontade, perfeita pra mim
Eis-me aqui, Pai, envia-me a mim
Aonde quer que mandares, irei, meu Senhor
( na volta da musica o filho percebe o saco vazio e ocorre a cena descrita anteriormente)
 (no meio da música; o filho percebe  que o saco do dinheiro está vazio; os amigos começam a perceber, e disfarçadamente, vão o deixando só; o filho, depois de perceber que estava sozinho, começa a andar pela igreja procurando ajuda; ele volta na outra cena todo maltrapilho)
 
FILHO: Meu Deus... o que eu fiz... eu deixei a casa do meu pai em busca de independência... estava casando das mesmas coisas que eu vivia, queria mais! Queria sair pelo mundo, buscar  coisas novas, sensações diferentes! Ouvir o que eu quero, me divertir como eu sempre via meus amigos fazendo! E foi isso que eu fiz... deixei meu pai, tudo o que eu tinha, para viver neste mundo, pensando que sem meu Pai eu poderia ser feliz... No começo me diverti muito; conheci pessoas novas, “amigos” ( faz sinal de aspas), namoradas... enfim, tudo que um homem pudesse desejar... mas... chegou um momento... o momento da solidão... comecei a ficar sozinho e me afoguei nas soluções que este mundo oferece para me deixar um pouco contente... bebidas, mais mulheres, companheiros de baladas... mas mesmo assim, nada disso preenchia o vazio que eu sentia... o vazio que só seria completado estando ao lado do meu pai... ( se olha e se mostra) Vejam! Olhem para mim! Estou sujo, sem ninguém... com meu pai eu tinha sempre  alimento.. agora, eu como do que o mundo esmigalha para mim...  eu quero voltar para meu pai! Mas o medo e a vergonha pelo que eu já fiz não me deixam... por que eu fiz isso?!!! ( se abaixa meio que chorando; depois de um tempo ele levanta decidido) Não! Não deixarei que isso me domine! Já errei uma vez e não posso errar de novo! Irei falar com meu pai! Sinto tanta a sua falta...
 
( entra a próxima música; no meio da música ele deve pegar suas coisas e ir colocando na mala e saindo quando estiver terminando a música; entra um solo de dança)
 

Casa do Pai

Thalles Roberto

Eu sinto falta da Sua voz
Me chamando pra entrar
Eu sinto tanta saudade
De caminhar Contigo
Saudades do meu Amigo,
Saudades do meu Pai
Pai, eu sei que não mereço
Mas,eu não tenho pra onde ir,
Eu sinto tanta saudade
De conversar Contigo,
Saudades do meu Amigo
Saudades do meu Pai
Eu vou voltar pra casa do Pai
Eu quero o amor da casa do meu Pai
E repousar tranquilo nos braços do meu Pai
 
 
 
 
 
 
 
 
 ( quando a música terminar e o filho já ter saído, o pai aparece na frente)
 
PAI: Quanta falta meu filho faz... Quero tanto abraçá-lo, curar suas feridas... Encher-lhe de meu amor mais uma vez... (enquanto ele fala pensativo, o filho aparece do outro lado com a mala; o pai olha surpreso)
FILHO: Pai! Estou aqui! (o filho entra aos poucos com a mala) Pai... eu sei que eu errei... fui teimoso, desobediente... estou aqui mais uma vez, pois quero recomeçar... quero novamente poder estar com o senhor... sei que te magoei... mas eu quero ( deve estar no meio da igreja; neste momento ele largará a mala) lhe pedir perdão.. por favor, me dê mais uma chance, eu preciso( o pai interrompe)
PAI: Filho, eu jamais lhe diria não... eu te amo e sempre irei lhe amar....Tudo o que eu tenho também é teu... sempre te aceitarei de volta! ( abre os braços e o filho corre para o abraçar; entra a música  e o filho e o pai saem do cenário)
 
 
(entra a dança)

Deus Me Ama

Thalles Roberto

Mesmo sendo assim, pobre pecador Deus me ama
Mesmo sendo falho, mesmo sem merecer Deus me ama
Se eu estou forte, se eu estou de pé Deus me ama
Se eu estou fraco, se eu estou caído
Ele não deixa de me amar
Sem o Seu amor, sem o Seu perdão, o que seria de mim?
Deus me amou tanto que entregou Seu filho
Para morrer em meu lugar
Deus me ama, e o Seu amor é tão grande incondicional
Deus me ama, e Ele está sempre de braços abertos pra mim
                                                                                
 

5 comentários:

  1. está de parabéns! peguei várias coisas pata tomar uma base na minha! beijãaaaao

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Gostei muito , os louvores foram muito bem selecionados.

      Excluir

Deixe aqui seu cometário sobre as postagens!
Obrigada!!